Biografia - Goya
Pular para o conteúdo principal

“A arte é o espelho da pátria. O país que não preserva os seus valores culturais jamais verá a imagem de sua própria alma.” - Chopin

Destaque

#21 bandeiras de países feita no Cubo Mágico ¦ #RubiksCube

Neste vídeo ensino fazer 21 bandeiras de países no #CuboMágico. Os países são: Omã, Argélia, Andorra, Austrália, #Brasil, Camarões, República do Congo, Japão, #Portugal, França, Itália, Argentina, Estados Unidos, Costa do Marfim, Índia, Irã, Mongólia, Niue, Espanha, Suíça e Togo.







Playlist com mais de 100 bandeiras ► https://www.youtube.com/playlist?list...
Instagram ► https://www.instagram.com/amoes3.14159

Depois de descobrir como resolver um Cubo Mágico, você pode ficar se perguntando o que fazer com ele. Por que não praticar suas manipulações e ao mesmo tempo ter lições de #geografia fazendo a bandeiras?

Pesquise aqui

Biografia - Goya

Aprenda fazer bandeiras dos estados brasileiro no Cubo Mágico

Francisco de Goya nasceu em Fuendetodos (Espanha) no dia 30 de março do ano de 1746. O artista iniciou seus estudos na cidade de Saragoça, onde teve os ensinamentos do pintor José Luzán, que lecionava na Academia de Desenho de Saragoça. Outro de seus professores foi Francisco Bayeu, pintor da Corte da Espanha.
No ano de 1775, Goya passa a viver na cidade de Madrid, onde iniciou a pintura de um lote de telas para a Real Fábrica de Tapeçarias de Santa Bárbara. Cinco anos depois, o pintor ganha o título de membro da Real Academia de São Fernando de Madrid com a pintura do quadro “Cristo na Cruz”.
Já em 1785, Francisco de Goya torna-se diretor adjunto de pintura da Academia. Naquele mesmo ano, o artista foi nomeado como pintor do rei Carlos III. Durante o período em que trabalhou para a realeza, foram produzidos seus primeiros retratos da corte da Espanha. Essas obras foram iniciadas com a tela “Conde de Floridablanca” (1783), depois com o retrato de “Carlos III, Caçador” e terminando com os quadros de Carlos IV, substituto do Rei, e Maria Luísa, que era a rainha. Naquela época, Goya era o artista mais bem sucedido da Espanha. Acabou sendo nomeado por Carlos IV como Pintor da Câmara.


As 10 mais da semana